Notícias

Blog Single Image
01
dez

Dezembro Vermelho: mês de conscientização e combate à Aids – Por Francielli Araujo Veiga, Presidente da Comissão de Direito à Saúde


Em outubro de 1988 a Assembleia Geral da ONU e a Organização Mundial de Saúde instituíram o dia 1º de dezembro como o Dia Mundial de Luta contra a Aids. O vírus causador da Aids é o HIV (sigla em inglês do vírus da imunodeficiência humana), que ataca o sistema imunológico, responsável por defender o organismo de doenças.

Conforme nota técnica do Departamento de Doenças de Condições Crônicas e Infecções Sexualmente Transmissíveis do Ministério da Saúde, ter o HIV não é a mesma coisa que ter Aids. Há muitos soropositivos que vivem anos sem apresentar sintomas e sem desenvolver a doença. Mas podem transmitir o vírus a outras pessoas pelas relações sexuais desprotegidas, pelo compartilhamento de seringas contaminadas ou de mãe para filho durante a gravidez e a amamentação, quando não tomam as devidas medidas de prevenção. Por isso, é sempre importante fazer o teste e se proteger em todas as situações.[1]

O Unaids, programa conjunto das Nações Unidas sobre HIV/Aids anunciou novas metas para 2025 com foco na redução da discriminação e estigma que os pacientes com Aids têm que suportar.

O relatório “Superando Pandemias ao Colocar Pessoas no Centro”[2] do Unaids mostrou os desafios que os países enfrentam para lidar com a epidemia de HIV/Aids em meio a pandemia causada pelo Covid-19 e traçou novas metas ambiciosas para redução de discriminação das pessoas com HIV até 2025. As metas exigem a garantia de um ambiente propício para uma resposta eficaz ao HIV, dentre elas que menos de 10% das pessoas que vivem e são afetadas pelo HIV vivenciem estigma e discriminação e menos de 10% experimentem desigualdade e violência de gênero.[3]

A diretora executiva do Unaids, Winnie Byanyima aduz sobre os desafios do 01 de Dezembro de 2020, no sentido de que “somente a solidariedade global e a responsabilidade compartilhada nos ajudarão a vencer o coronavírus, acabar com a epidemia de aids e garantir o direito à saúde para todos.”[4]

Em resumo, o dia de luta contra a Aids, cujo símbolo é um laço vermelho, se trata de uma grande mobilização na luta contra o vírus HIV, Aids e outras IST (infecções sexualmente transmissíveis). A ação chama atenção para prevenção, assistência e proteção dos direitos das pessoas infectadas com o vírus e, sobretudo, conscientizar as pessoas a terem empatia, serem solidárias e não tratar com demérito devido à sua condição de saúde. Sem sombra de dúvidas o desafio é grande, e cada um tem o dever de fazer a sua parte.

 

Por: Francielli Araujo Veiga – Presidente da Comissão de Direito à Saúde da OAB São José dos Pinhais.

 

[1] BRASIL. Ministério da Saúde.  Departamento de Doenças de Condições Crônicas e Infecções Sexualmente Transmissíveis. Disponível em http://www.aids.gov.br/pt-br/publico-geral/o-que-e-hiv Acesso em 26/11/2020;

[2] Agência de Notícias da Aids. Disponível em https://agenciaaids.com.br/noticia/unaids-anuncia-novas-metas-para-2025-com-foco-na-reducao-de-discriminacao/ Acesso em 26/11/2020;

[3] Agência de Notícias da Aids. Disponível em https://agenciaaids.com.br/noticia/unaids-anuncia-novas-metas-para-2025-com-foco-na-reducao-de-discriminacao/ Acesso em 26/11/2020;

[4] Agência de Notícias da Aids. Disponível em  https://agenciaaids.com.br/noticia/diretora-executiva-do-unaids-fala-sobre-os-desafios-do-primeiro-de-dezembro-de-2020/ Acesso em 26/11/2020;


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *